quarta-feira, 13 de agosto de 2014

MORRE CANDIDATO A PRESIDÊNCIA EDUARDO CAMPOS!

Como todos os brasileiros, estou profundamente entristecido com a trágica morte de Eduardo Campos.Saiba quem são as vítimas do acidente aéreo em Santos

Além de Eduardo Campos, morreram dois assessores, um fotógrafo, um cinegrafista e os dois pilotos que comandavam a aeronave



 Eduardo Campos: herdeiro de Arraes queria liderar oposição

Alexandre Severo Gomes da Silva, de 36 anos 
Pernambucano, trabalhava na campanha de Eduardo Campos como fotógrafo. Graduado na Universidade Católica de Pernambuco, tinha doze anos de experiência na profissão. Antes de trabalhar para o presidenciável, trabalhou no Jornal do Commercio, de Pernambuco, de 2005 a 2011. Radicado em São Paulo, cursou fotografia na Faap entre 2012 e 2013.

Carlos Augusto Ramos Leal Filho, de 36 anos 
Mais conhecido como Carlos Percol, era assessor de imprensa de Campos, com quem trabalhava desde 2006, ano em que o presidenciável foi eleito governador de Pernambuco. Em 2012, foi coordenador de comunicação da campanha de Geraldo Julio, que se elegeu prefeito de Recife com o apoio de Campos. Desde janeiro de 2013, exercia o cargo de secretário de imprensa da prefeitura da capital pernambucana.

Geraldo Magela Barbosa da Cunha, de 44 anos
Era o copiloto da aeronave e acumulava mais de 4.000 horas de voo, o que correspondia a vinte anos de experiência. Desde maio, transportava Campos nas viagens de campanha. Ele deixa a mulher, que está grávida de sete meses, e um filho de três anos.

Marcelo de Oliveira Lyra, de 37 anos
Morador de Recife, trabalhava como cinegrafista da campanha de Campos. Formado na Faculdade de Olinda, atuava há quatorze anos como fotógrafo profissional. Deixa a mulher e um filho recém-nascido.

Marcos Martins, de 42 anos
Era o piloto do avião. Antes de pilotar jatos particulares, trabalhou para a empresa aérea portuguesa TAP, acumulando quinze anos de experiência na profissão. Ele deixa uma mulher e dois filhos, um de sete anos e outro de dois.

Pedro Valadares Neto, de 49 anos
Conhecido como Pedrinho, era assessor de campanha de Campos. Nascido em Simão Simas, no interior de Sergipe, foi advogado e deputado federal em quatro mandatos. Ele era neto do ex-governador sergipano Antônio Carlos Valadares e estava filiado atualmente ao PV — antes, integrou os quadros do PFL, PP e PSB. Pedrinho deixa a mulher e três filhos.

Leia também: Reportagens sobre Eduardo Campos