quarta-feira, 24 de abril de 2013

Mais do funeral do SAS, em Curitiba

 O protesto bem humorado, que contou com "viúvas", "carpideiras" e música fúnebre, foi uma cobrança incisiva ao governo do Estado, que negligencia de forma absurda a saúde não apenas de professores, mas de todos os servidores do Estado, quando, ao reconhecer a completa inoperância do sistema, deixa de instituir uma nova forma de atendimento. Fotos: Marcos Borge